quinta-feira, 29 de setembro de 2016

* A vitória é a gente que faz.

22 de maio de 2016


 Dia de participar do Festival de natação. Vitor adora esse tipo de evento. Ele gosta de estar com as outras crianças e fazer aquilo que os outros fazem. Dessa vez eu não pude ir, estava trabalhando. Ele foi com o papai e com o seu irmão. Participou com alegria da competição e quando eu cheguei em casa ele veio todo orgulhoso me contar que chegou em quarto lugar. Eu o abracei e fiz a maior festa. Depois perguntei quantos nadadores participaram da prova com ele e ele todo feliz me disse: - Era eu e mais três. É isso mesmo filho! Chegar foi uma grande vitória. Ser feliz é a maior de todas as vitórias e você é um grande vitorioso.



terça-feira, 27 de setembro de 2016

* O Bambu chinês


"Depois de plantada a semente do bambu chinês, não se vê nada por aproximadamente 5 anos - exceto um diminuto broto. Todo o crescimento é subterrâneo; uma complexa estrutura de raiz, que se estende vertical e horizontalmente pela terra, está sendo construída. Então, ao final do 5º ano, o bambu chinês cresce até atingir a altura de 25 metros.

Muitas coisas na vida pessoal e profissional são iguais ao bambu chinês. Você trabalha, investe tempo, esforço, faz tudo o que pode para nutrir seu crescimento e, às vezes, não vê nada por semanas, meses ou anos. Mas, se tiver paciência para continuar trabalhando, persistindo e nutrindo, o seu 5º ano chegará; com ele virão mudanças que você jamais esperava.

Lembre-se que é preciso muita ousadia para chegar às alturas e, ao mesmo tempo, muita profundidade para agarrar-se ao chão." Autor desconhecido

domingo, 25 de setembro de 2016

* Autistando...

  

Quando me recuso a ter um autista em minha classe, em minha escola, alegando não estar preparado para isso, estou sendo resistente a mudança de rotina. Quando digo a meu aluno que responda a minha pergunta como quero e no tempo que determino, estou sendo agressivo. Quando espero que outra pessoa de minha equipe de trabalho faça uma tarefa que pode ser feito por mim, estou usando-a como ferramenta.
Quando numa conversa, me desligo "viajo", estou olhando em foco desviante, estou tendo audição seletiva.
Quando preciso desenvolver qualquer atividade da qual não sei exatamente o que esperam ou como fazer, 
posso me mostrar inquieto, ansioso e até hiperativo. Quanto fico sacudindo meu pé, enrolando meu cabelo como o dedo, mordendo a caneta ou coisa parecida, estou tendo movimentos estereotipados. Quando me recuso a participar de eventos, a dividir minhas experiências, a compartilhar conhecimentos, estou tendo atitudes isoladas e distantes. Quando nos momentos de raiva e frustração, soco o travesseiro, jogo objetos na parede ou quebro meus bibelôs, estou sendo agressivo e destrutivo. Quando atravesso a rua fora da faixa de pedestres, me excedo em comidas e bebidas, corro atrás de ladrões, estou demonstrando não ter medo de perigos reais. Quando evito abraçar conhecidos, apertar a mão de desconhecidos, acariciar pessoas queridas, estou tendo comportamento indiferente. Quando dirijo com os vidros fechados e canto alto, exibo meus tiques nervosos, rio ao ver alguém cair, estou tendo risos e movimentos não apropriados. Somos todos autistas.
Uns mais, outros menos.
O que difere é que em uns (os não rotulados), sobram malícia, jogo de cintura, hipocrisias e em outros (os rotulados) sobram autenticidade, ingenuidade e vontade de permanecer assim.

                                                       Scheilla Abbud Vieira

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

* Quem não sonha o azul do vôo, perde o poder de pássaro...

"Quem não sonha o azul do vôo, perde o poder de pássaro. É sonhar, mas cavalgando o sonho e inventando o chão para o sonho florescer."
Thiago de Mello

* 2 DE ABRIL- DIA MUNDIAL DE CONSCIENTIZAÇÃO DO AUTISMO.

Conscientizar sobre o autismo ao meu ver não quer dizer que eu tenha que enaltecer essa condição apenas porque meu filho é Autista. Quero sim que o mundo conheça mais sobre esse espectro, para que o meu filho e tantos milhares de autistas possam ser respeitados como cidadãos. Não sou mais abençoada que outras mães e meu filho mesmo sendo lindo, não é um "anjo azul". O autismo não foi uma escolha para a minha vida. Mas lutar para que meu filho encontre abertas todas as portas que o autismo quis fechar, isso sim, foi a minha opção, e é por isso que eu vou lutar. Sempre!

* Caçada aos ovos de páscoa.

Eu e o Vitor participamos da Caça aos ovos de Páscoa no Terraço Shopping. Pense no tamanho da alegria e empolgação. Assim como sempre, eu e meu menino juntos, correndo atrás da vitória. Foi muito legal!!!

* Nosso jeito de ser feliz, muito feliz

27 DE FEVEREIRO DE 2016. Quanta aprendizagem acontece quando um garotinho resolve inventar um parque de diversões com blocos de encaixe! E assim, sentados no chão, juntando peça por peça a gente vai sendo feliz (muito feliz!)

* Planejamento e organização SEMPRE!!!

20 DE FEVEREIRO. Ano letivo próximo de começar. Nova turma, nova professora e  o desafio agora será vencer o conteúdo programático do terceiro ano. Sei que será preciso muito planejamento, muita paciência e muita energia mas consigo ver que a origem de todo o trabalho deve ser a organização e a rotina. É dessa forma que o Vitor aprende melhor, com rotina estruturada e ordem. Ele precisa disso e é assim que seguiremos.


* 18 de fevereiro - Dia Internacional da Síndrome de Asperger


* A primeira patinada no gelo a gente nunca esquece.

video

Dia 2 de fevereiro e a gente continua de férias, por isso vamos ao Shopping atrás de novos estímulos e aproveitar pra dar uma "trabalhada no social".
Chegando lá, vejo que tem uma pista enorme de patinação no gelo e como eu nunca patinei ( minha mãe dizia que era muito caro, e era mesmo!), nunca dei muita atenção. Aí vem o Vitor e diz que quer patinar no gelo. Acho que fiquei mais gelada que a pista, maaaaasssss, se o objetivo era testar novos estímulos, então vamos em frente. Conversei com a gerente que muito solícita, colocou um monitor exclusivo para o Vitor e dai em diante foi só farra. Caiu, levantou, se esforçou e principalmente se divertiu muito.

* Dias de paz e alegria em Maceió


Dia 15 de janeiro e a família Silva retorna para Maceió. Amamos aquela terra! A primeira vez que viajamos pra lá o Vitor estava com 5 anos e foi quando ele conheceu o mar. Que sorte a dele, conhecer o mar de Maceió é algo maravilhoso. Um azul maravilhoso e ondas calmas em todas as praias. Perfeito para um garotinho autista e sua mãe apavorada. Essa é a nossa terceira viagem de férias para esse paraíso e sei que serão dias de paz e alegria para fortalecer nossas energias pois esse ano sei que a correria será frenética.

* O bom dinossauro

Continuando com os trabalhos, curtindo as férias e colocando o Vitor pra aprender a ficar comportado no cinema. Dessa vez foi perfeito. Filme lindo e a garantia de 1h 20 minutos de Vitor sentado, calado e curtindo muito.
Que filme lindo! Sem malícia e de fácil entendimento. Eu amei e o Vitor amou também. Ótimo programinha de férias.

* Alvin e os esquilos 3


Dia 2 de janeiro, ano novinho em folha e a gente vai ao cinema curtir nossas férias. Vitor não gosta muito de cinema, mas adora a companhia do irmão, ama sair pra passear e é louco por pipoca com refrigerante. Assim eu vou fazendo ele se interessar por assistir filmes. Tem dado certo.

* Recomeços

Tem um bocado de tempo que eu não escrevo nada por aqui. É que a correria do dia a dia me deixaram mais cansada e sem tempo e comecei a deixar o blog de lado. Mas toda vez que acontece algo marcante com o Vitor ( ou seja, sempre!) eu fico pensando que deveria arranjar um tempo e postar tudo aqui. Lembro que quando comecei a fazer esse blog tudo o que eu queria era registrar a caminhada do meu filho para que eu jamais me esquecesse os caminhos que percorremos juntos e um dia, lá na frente eu veria meu menino lendo essas histórias. Bom, resolvi correr atrás das postagens perdidas, muita coisa vai ter que ficar de fora mas outras coisinhas eu registrei no Facebook e vou tentar colocar aqui. Daqui pra frente vou tentar cuidar direitinho desse espaço.